quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Conheça a Oração do 12º Encontro Nacional da PJ


Oração Oficial destacada
Desamarramos nossas canoas e seguimos pelas grandes artérias do coração da Amazônia: os rios. Seguir para um lugar onde beberemos de anseios, saciaremos e ampliaremos a nossa sede.

Se aproxima o 12° ENPJ, é hora de pegar nossas porongas e adentrar os caminhos rumo as terras acrianas para celebrar o bem-viver!
Disponibilizamos a toda juventude do Brasil a Oração Oficial do 12º ENPJ, convidamos cada um e cada uma a rezar conosco e sentir através dessa linda oração o sabor do Encontro.

ORAÇÃO OFICIAL DO 12º ENPJ

Senhor, somos jovens e assessoras/es da Pastoral da Juventude de todos os cantos do Brasil! Com a Tua graça, estamos nas terras do Acre, com a resistência e a força histórica desse povo.
Aqui, recuperamos nossa identidade latino-americana, superamos as fronteiras e comungamos da mística das/os nossas/os irmãs e irmãos andinos. Somos uma só Pátria Grande – um continente marcado pela dor, pela injustiça, pelos golpes à democracia, pela cultura patriarcal, mas, sobretudo, fincados na esperança do Teu Reino que já está no meio de nós e não nos deixa ficar paradas/os.
A voz do Teu filho Jesus ecoa em nosso corpo: “Sou Eu que estou falando com você! ”O Mestre e a mulher da Samaria são horizontes de encontros, diálogos, partilhas, poços, águas que transformam a vida. Queremos que esse Encontro Nacional da Pastoral da Juventude nos ajude a beber a água e a seiva das realidades juvenis e a voltar mais atuantes para as nossas comunidades. A resposta que damos ao Teu Filho é: Vamos as Galileias! Vamos Te encontrar crucificado-ressuscitado em cada jovem, em cada grupo, em cada pobre…
Senhor, também aqui queremos reavivar a força do protagonismo feminino. Basta de violência contra as nossas irmãs! Chega de ciclos continuados de morte das nossas companheiras!  Basta de relações pautadas pelo capitalismo patriarcal.
Não vamos descansar…
Nenhuma a menos!
Nenhuma a menos!
Vai florescer, nós confiamos, vai florescer o Teu Reino! Impelidas/os pelo Teu Espírito seremos sujeitas/os dessa primavera… Somos Txai! Somos índias/os! Somos seringueiras/os! Somos juventude que, fiel a Tua Palavra – seiva da nossa vida – se encontra, celebra, canta, dança, faz festa, busca o caminho da cultura do bem viver. Um dia, não vai tardar, veremos acontecer a Civilização do Amor,como um jardim florido, plenamente entre nós.
Amém, Axé, Aleluia, Awerê, TXAI!
Fonte: Pastoral da Juventude Nacional

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Confira o Hino do 12º Encontro Nacional da PJ



“Vem vê um pedacinho deste chão”! Com esse verso, a Juventude acreana convida todo Brasil para celebrar a grande festa do Bem-Viver do Encontro Nacional da PJ. E a atividade já tem hino oficial: a composição de Alesson da Silva Santos foi a grande vencedora do concurso nacional para escolha da obra. Letra e melodia produzidas a partir da realidade de Rio Branco/AC, onde reside o artista responsável pela música. A composição pode ser ouvida aqui.
O convite para conhecer o chão acreano é também um chamado para experimentar toda a grandeza da Amazônia e faz referência ao mesmo chamado feito por Jesus à Samaritana à beira do poço. A referência à iluminação bíblica do ENPJ se une à inspiração que vem dos diversos rostos de quem fez e faz história na terra dos seringais. “Além de chamar a juventude para ver e conhecer as terras acreanas, a letra chama a juventude para celebrar a festa do Bem-Viver juntamente com os povos da floresta, da utopia dos mártires (‘Chico guerreiro’), da utopia dos povos tradicionais (‘Huni Kuin’), do protagonismo feminino (‘índia’, “amazona”), semeando a Boa Nova da missão e alimentados pela ‘seiva da vida’: a seringueira”, ressaltou o autor.
O protagonismo feminino está em destaque na construção do ENPJ. O tema é logo lembrado na arte do cartaz, que traz a figura de uma índia guerreira. A referência também está na segunda estrofe da canção. Alesson explica que ele se inspirou em Iolanda de Lima Reis Fleming, a primeira mulher a governar um estado na história do Brasil. Além dela, a força das guerreiras acreanas foi iluminadora para abordar o tema e convidar os e as jovens a seguir na luta e enfrentamento aos ciclos de violência contra a mulher.
Construir o hino não foi fácil. Além de ter finalizado a obra durante a madrugada, Alesson passou por muito estudo e reflexão. Ele explica que consultou um livro sobre a história do estado do Acre para ajudá-lo a pensar na letra. A obra foi emprestada por D. Antônia, que é mãe de um de seus amigos, Eloi Júnior. Junto dele, outros corações ajudaram a inspirar a composição. O grupo musical “Traíras”, composto, além de Eloi, por Everton, Edwardy, Paulo e Kennon, a amiga Lorena e a namorada Fran foram algumas das pessoas lembradas pelo músico no agradecimento pelo apoio na construção da obra.
A escolha e a divulgação
            O hino foi escolhido depois da reflexão da Equipe de Animação e Cultura, que se reuniu no início de novembro, em Rio Branco. O grupo acolheu duas composições feitas para o concurso e que seguiram o orientativo preparado para subsidiar os músicos. Para Jhon Nobre, que integra a equipe, um fator foi decisivo para a escolha: a presença de fortes elementos da realidade local.
“O edital foi construído pela equipe e queríamos que o Hino contemplasse o feminino, o tema do encontro, que falasse de características presentes na cultura acreana e que fosse convidativo. Que chamasse, não só a Juventude do Acre, mas toda a juventude do Brasil para conhecer a nossa realidade, a nossa Galileia”, reforça Nobre.
O hino será rezado pelos grupos de base de todo país, além de ser a música oficial do ENPJ, que acontece pela primeira vez na história no Regional Noroeste (RO, AC e sul do AM), especificamente na Diocese de Rio Branco, de 7 a 14 de janeiro. Lá, jovens de todo país celebrarão a caminhada da Pastoral da Juventude com toda a mística e a sabedoria dos povos que construíram a história do Acre: chão amazônica da tríplice fronteira e sinal de esperança para quem acredita no Bem-Viver.

Boa Nova da Missão

Letra e melodia de Alesson da Silva Santos

Sou Eu que falo com você
Vem vê um pedacinho deste chão
Da Samaria até os fins da Amazônia
Deus te chama a conhecer o rosto do irmão

Pra celebrar com os povos da floresta
Pra semear a boa nova da missão
Da utopia do Chico guerreiro,
Da índia, do seringueiro,
Num só coração

Mulher que sonha e escreve sua história
Mulher guerreira: amazona tem vigor,
Vem juventude vem lutar com ela
Por um mundo de igualdade,
De justiça e Amor

Huni Kuin povo forte desta terra
A natureza é festa do bem viver
Da seringueira a seiva da vida
De um mundo que precisa
Txai: eu em você
Com informações de Pastoral da Juventude Nacional

sábado, 2 de dezembro de 2017

Campanha Nacional para a Evangelização 2017: Leigos e Leigas comprometidos/as



Campanha para a Evangelização, idealizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) está em harmonia com o tempo litúrgico do Advento, cujo início se dá neste domingo, dia 03. Em sintonia com o Ano do Laicato, a campanha tem como tema “Cristãos leigos e leigas comprometidos com a Evangelização” e o lema “Sal da Terra e Luz do Mundo” (Mt 5, 13-14).
A abertura da campanha foi realizada na Festa de Cristo Rei, no dia 26 de novembro, mesmo dia que a Igreja no Brasil fez a abertura do ano que será dedicado aos cristãos leigos e leigas. A campanha tem duração de três semanas e a conclusão acontece no terceiro domingo do Advento, dia 17 de dezembro, quando deve ser realizada, em todas as comunidades católicas, a coleta para a ação evangelizadora no Brasil.
O objetivo da campanha é despertar os discípulos e as discípulas missionários para o compromisso evangelizador e para a responsabilidade pela sustentação das atividades pastorais no Brasil. A iniciativa considera a ajuda para dioceses de regiões mais desassistidas e necessitadas.
“A Campanha para Evangelização é uma experiência que instiga a comunhão e partilha dos bens entre as Igrejas particulares, assim como acontecia nas comunidades primitivas do Novo Testamento, cujo relato encontramos nos Atos dos Apóstolos e nas cartas paulinas”, explica o secretário executivo da campanha, padre Luís Fernando da Silva.
A Campanha da Evangelização já está em andamento, todas as paróquias do Brasil receberam folders informativos sobre o tema e o lema da CE 2017 e os envelopes para a coleta. Além disso, já está à disposição o cartaz para ser adquirido ou baixado através do site da Edições CNBB.
Padre Luís Fernando da Silva lembra que “A Igreja no Brasil mais uma vez faz um forte apelo para que nossas comunidades locais se motivem na comunhão e na participação para que, por meio dessa partilha, muitas iniciativas de evangelização sejam fortalecidas em todo o país”.
Com a coleta desse ano pretende-se apoiar as inúmeras iniciativas da Igreja no Brasil promovidas pelos cristãos leigos e leigas no serviço da evangelização, da dinamização das pastorais, na luta pela justiça social, nas experiências missionárias das Igrejas irmãs e na missão ad gentes.
A Campanha para Evangelização
Criada em 1997, durante a Assembleia Geral da CNBB, e iniciada em 1998, a Campanha para Evangelização tem como objetivo favorecer a vivência do tempo litúrgico do Advento e mobilizar a todos para uma Coleta Nacional que ofereça recursos a serem aplicados na sustentação do trabalho missionário no Brasil. Tal iniciativa considera a ajuda para dioceses de regiões mais desassistidas e necessitadas.
O gesto concreto de colaboração na Coleta para a Evangelização será partilhado, solidariamente, entre as dioceses, que receberão 45% dos recursos; os 18 regionais da CNBB, que terão 20%; e a CNBB Nacional, que contará com 35% das contribuições.

Fonte: CNBB