quarta-feira, 30 de maio de 2012

Mensagem do 8º Encontro da #PJConeSul


Mensagem dos delegados do 8º Encontro da Pastoral Juvenil do Cone Sul

"Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda Criação." (Mc 16, 15)

Nós jovens e assessores da Pastoral Juvenil da Região Cone Sul da América Latina, compreendida pelos países Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, nos reunimos na comunidade Padre Hurtado, no Chile, no 8º Encontro Regional do Cone Sul para partilhar, refletir e concretizar o horizonte comum de nossa região.
Nestes dias de encontro, tivemos a experiência do amor fraternal que viveram os primeiros cristãos, com a convivência do encontro com Cristo presente em cada um de nós enquanto indivíduo e comunidade.
Podemos dizer com alegria, força e convicção, porque experimentamos a partilha de nossos dons, que entre nós não haviam necessitados (At 4, 34). Diante de nossas reflexões e vivências, queremos apresentar à sociedade, à nossa Igreja e aos Jovens do Cone Sul nossos sonhos e compromissos com uma vida plena para todos.

À Sociedade
Diante de uma realidade onde reina o individualismo, a apatia e que as estruturas da sociedade propõem um estilo de vida dominado pelo imediatismo e egoísmo, estamos comprometidos, a partir do encontro com Cristo, a transformar a nossa realidade com nosso discipulado missionário.
Muitas vezes somos julgados e julgamos a sociedade sem olhar o que se tem por dentro. Precisamos do apoio de toda a sociedade e propomos a cooperação mútua com ela, de modo a confiar em nós mesmos e nela.
Nós nos comprometemos a trabalhar em conjunto com todos para a transformação desta realidade de morte, que oprime e exclui grande parte da sociedade, tendo como ponto de partida e inspiração o Projeto de Jesus Cristo.

À Igreja
Como os jovens da Região Cone Sul, sonhamos ser protagonistas de uma transformação eclesial que responda aos sinais dos tempos e ao nosso horizonte comum, sendo este formar uma Pastoral Juvenil orgânica, integradora e atraente que promova o encontro pessoal e comunitário com Cristo.
Para fazer efetiva a opção preferencial pelos jovens, apresentada nas Conferências Episcopais Latino-Americanas de Medellín, Puebla, Santo Domingo e Aparecida, necessitamos ser acompanhados com qualidade, em todas as nossas realidades juvenis e em nossa própria linguagem. Isso não será possível sem uma formação adequada do clero e dos acompanhantes das comunidades juvenis.
Nos comprometemos a motivar e incentivar os jovens que representamos para atuar, a partir deste sonho comum, em nossas paróquias, comunidades eclesiais de base, movimentos apostólicos e nos meios específicos (rural, estudantes, migrantes, indígenas, etc) e para transformar os nossos países com a luz do Evangelho, construindo a Civilização do Amor.

À Juventude
Diante de nossas limitações como Pastoral Juvenil, devemos superar essas barreiras e ir além, pondo força na mensagem que o evangelho nos propõe, saindo ao encontro dos outros e anunciando a Boa Nova de Jesus ressuscitado com um olhar esperançoso e positivo sobre a realidade que vivemos como jovens.
Conhecendo a realidade da juventude, que por vezes obriga-nos a migrar em busca de uma melhor qualidade de vida ou motivos de estudos, como Pastoral Juvenil, cremos no processo de acompanhamento como fonte para aumentar ou manter nossas forças no Senhor. Como jovens membros e protagonistas da Igreja e da sociedade, nos arriscamos a obter um espaço para a participação e reflexão sobre os processos de mudança dos quais fazemos parte.

Conclusão
Impulsionados pelo desejo de "ser o mundo no coração da Igreja e ser Igreja no coração do mundo" (Puebla, 786), queremos questionar e, por consequência, assumir estes compromissos com forma de confiança, contribuição e presença na sociedade e na Igreja.
Apesar de nossas fraquezas, nós acreditamos que Jesus Cristo, com quem nos encontramos de maneira pessoal e comunitária, e que nos acompanha sempre na juventude, será mestre, cabeça e condutor de nossos propósitos e de nosso caminhar.
Anunciamos a cada jovem de nossa região que isto é possível, no dia a dia, em nossos grupos e paróquias, e em todos os lugares onde Jesus Cristo se faz presente, reafirmando nosso compromisso de anunciá-lo pela Vida e pela Palavra a todos que aproximem de nós.
Encorajados pelo espírito missionário da Igreja na América Latina e Caribe e sob as bênçãos de Nossa Senhora de Guadalupe, concluímos deixando a todos, especialmente aos jovens, as palavras do Papa Bento XVI a nós jovens, em seu encontro conosco no Pacaembu, Brasil: "Vós, jovens, não sois apenas o futuro da Igreja e da humanidade, como uma espécie de fuga do presente. Pelo contrário: vós sois o presente jovem da Igreja e da humanidade. Sois seu rosto jovem. A Igreja precisa de vós, como jovens, para manifestar ao mundo o rosto de Jesus Cristo, que se desenha na comunidade cristã. Sem o rosto jovem a Igreja se apresentaria desfigurada”. Mantenhamos sempre o animo de ser esta face bela, feliz, protagonista e libertadora da Igreja e da sociedade.

Comunidade Padre Hurtado, Chile, 24 de maio de 2012.
Festa de Maria Auxiliadora.

Fonte: pj.org.br

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Michele Vieira é eleita presidente do CEJUVE

Representando a sociedade civil pela Pastoral da Juventude (PJ), Michele do Nascimento Vieira foi eleita presidente do Conselho Estadual de Juventude (CEJUVE), nesta quinta-feira (17). A ex-assessora da frente parlamentar por Direitos e Políticas Públicas de Juventude da Assembleia Legislativa da Bahia e atual secretária regional da Pastoral foi uma das responsáveis pela construção do Cejuve, em 2008.

A cada ano, a presidência do Cejuve, é rotativa entre o poder público e a sociedade civil. O maior desafio da eleita será a territorialização da política, institucionalização das PJ’S e acompanhar a implementação e execução do Plano Estadual de Juventude, aprovado na ALBA, em no dia 1º de novembro de 2011.

Para Michele Vieira, é essencial que o Cejuve chegue aos municípios baianos para que além de conhecer a realidade das cidades, os jovens dos interiores possam buscar, cobrar e elaborar políticas públicas para o segmento. A nova presidente também lembra que a frente parlamentar, presidida pelo deputado estadual Yulo Oiticica (PT) sempre foi um grande parceiro na garantia dos direitos da juventude.

A eleita, sempre militou pela causa participando diretamente da construção da primeira e segunda Conferência Estadual de Juventude, que ao lado da juventude baiana resultou no Plano Estadual de Juventude, uma das principais conquistas do Cejuve.

O Conselho Estadual é um espaço de diálogo entre a sociedade civil, o governo e a juventude baiana. É um órgão consultivo e tem por objetivo propor estratégias de acompanhamento e avaliação da política estadual de juventude; apresentar políticas públicas para o segmento juvenil entre outros. O Cejuve é formado por 60 representantes, entre suplentes e titulares do poder público e da sociedade civil.


Fonte: Site do Mandato Popular do Deputado Yulo Oiticica (yulo.com.br)

terça-feira, 15 de maio de 2012

Militante da Pastoral da Juventude visita a Alemanha

Com o objetivo apresentar as experiências de prevenção da violência e de execução de políticas de juventude desenvolvidas no Brasil embarcará amanhã para Alemanha o militante da Pastoral da Juventude e coordenador nacional da Campanha contra Violência e o Extermínio de Jovens, Felipe Freitas, que fará palestra sobre a questão da violência e da segurança pública no Brasil durante o Dia dos Católicos Alemães na cidade de Manheim.

A viagem é resultado de um convite da Adveniat, organização alemã de apoio a Igrejas e organizações sociais da América Latina e Caribe, e prevê, além da palestra, reuniões com jovens envolvidos com movimentos de voluntariado local e visitas a instituições sociais europeias com o objetivo de apresentar as experiências de prevenção da violência e de execução de políticas de juventude desenvolvidas no Brasil com destaque as ações das Pastorais da Juventude.

Segundo Felipe a expectativa é de que a viagem sirva para o fortalecimento de relações de intercâmbio entre as experiências das organizações brasileiras e alemãs. “A Adveniat tem tido um papel extremamente significativo no fortalecimento da ação pastoral próxima aos segmentos excluídos da sociedade. Para nós, da Pastoral da Juventude, é uma honra integrarmos este diálogo com os companheiros da Alemanha que há muitos anos colaboram com o nosso trabalho. Espero que esta relação se fortaleça.” destacou Freitas.

Conheça um pouco mais sobre Felipe:

Felipe da Silva Freitas, 24 anos, nasceu em Feira de Santana, interior da Bahia, começou a sua trajetória numa Comunidade Eclesial de Base na paróquia de São José Operário onde se engajou na Pastoral da Juventude e passou a colaborar com espaços municipais de organização pastoral. Em 2003, com 16 anos, filiou-se ao Partido dos Trabalhadores onde passou a militar, em 2004 atuou como voluntário no programa de políticas públicas da Cáritas Arquidiocesana de Feira de Santana e integrou a articulação das Comunidades Eclesiais de Base também na Diocese de Feira de Santana.

Durante a graduação em Direito (2005 - 2010) participou do Núcleo de Estudantes Negros e Negras da Universidade Estadual de Feira de Santana (NENNUEFS), uma organização político-acadêmica de estudantes negras e negros fundada em 1996 com o objetivo de desenvolver ações de combate ao racismo, bem como pesquisas e ações de extensão universitária. Além disso, tornou-se pesquisador do Grupo de Pesquisa em Criminologia da UEFS, onde desenvolveu pesquisa com o título: "Tematizando a segurança pública no Brasil: tendências, programas e conceitos" nesse trabalho as políticas de segurança pública do governo federal foram analisadas no período entre 1988 e 2007.

Em 2010, foi eleito presidente do Conselho Estadual de Juventude onde atuou até março de 2011 tendo, em seguida, ingressado no campo das políticas de juventude do Governo do Estado da Bahia. Entre abril e setembro de 2011 trabalhou como assessor da Coordenação de Políticas de Juventude da Secretaria de Relações Institucionais e entre outubro de 2011 e março de 2012 como Coordenador de Políticas para Juventude Negra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Hoje é membro da Coordenação Nacional da Campanha contra Violência e o Extermínio de Jovens, promovida pela Pastoral da Juventude, Pastoral da Juventude do Meio Popular, Pastoral da Juventude Estudantil e Pastoral da Juventude Rural, além de prestar consultorias nas temáticas relativas a políticas públicas, juventude, racismo e segurança pública.

No âmbito internacional Felipe Freitas integrou a delegação brasileira à XX Jornada Mundial da Juventude realizada na cidade de Colônia, Alemanha (2005), participou em 2010 da Jornada de Estudos Criminológicos promovida pela Universidade Estadual de Feira de Santana em parceria com Universidade Católica de Louvain na Bélgica, foi conferencista do III Congresso Latino Americano de Jovens promovido pelo Conselho Episcopal Latino-americano em 2010 na cidade de Los Teques, Venezuela; bem como participou da Pré-Conferência das Américas à Conferência Mundial de Juventude (2010) e do Encontro Ibero-Americano do Ano Internacional dos Afrodescendentes (2011) ambos na cidade de Salvador, Bahia.


Fonte: Adital (adital.com.br)Link

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Cruz e Ícone visitam o Planalto

O Palácio do Planalto recebeu hoje uma visita histórica: os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), o Ícone de Nossa Senhora e a Cruz, estiveram presentes em cerimônia na tarde desse sábado. O encontro reuniu o arcebispo de Brasília, Dom Sérgio da Rocha e a mando da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Mais de 100 pessoas estiveram presentes.

Os símbolos da JMJ entraram pela rampa principal do Palácio carregados por jovens do movimento de Emaús e crianças e jovens da Pastoral Juvenil Marista. Os dragões da independência, que fazem a segurança do Planalto, ficaram como guarda-costas e fizeram um corredor para a passagem.

A cerimônia começou com o agradecimento do ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. Em nome da presidente Dilma Rousseff, ele diz que a fé representa o povo brasileiro. "O Brasil nasceu sobre a égide da cruz e embora sejamos um governo laico, reconhecemos a fé e esses ícones como um momento de reforço à nossa luta, como um convite para continuar nosso ideal de fazer uma nação fraterna e justa”, afirmou.

planalto3Em seguida, o arcebispo de Brasília, dom Sérgio da Rocha, refletiu sobre a presença da Cruz da JMJ e do Ícone no centro das decisões do País com a passagem evangélica do Dai a César o que é de César. “Compete aos fiéis participarem na vida política de modo coerente com os ensinamentos da Igreja. A política é um âmbito importante da prática da caridade. Ela nos chama a um forte compromisso com a cidadania, pela construção de uma vida reta. Há necessidade de políticos cristãos, mas antes, precisamos de fiéis que deem um verdadeiro testemunho de Cristo na comunidade civil e política”, destacou Dom Sérgio.

O arcebispo enfatizou que a maior missão dos fiéis é construir a Palavra na vida social de cada um, sem esquecer que a graça de Deus é necessária para alcançar essa meta. Ao remeter-se ao Evangelho, ele disse: “Dai a César o que é de César e dai a Deus o que é de Deus. Devemos dar ao Senhor a importância que lhe cabe, para depois exercer bem nossas atividades, nossa missão”.

Alessandra Veiga, casada há 21 anos e com dois filhos, pediu a sua família que lhe acompanhasse no Bote Fé de Brasília, mas ao final, esteve sozinha. “Eu escutei sobre o evento há 15 dias, e senti que eu tinha de vir ao encontro de Cristo. Vim sem saber nada e, de repente, a cruz estava ao meu lado. Senti um convite de Cristo, que ao me trazer até o Palácio, renovou minhas forças e minha fé. Ele me consolou”, disse emocionada.

Para ela, é difícil falar de política. “Fiquei feliz de terem sido aberto essa casa tão importante para o Brasil. Esperava a presidente, como cidadã, mas o principal era a cruz, Nossa Senhora e o nosso bispo. A partir do momento que eles estiveram aqui nessa casa, espero que eles mudem a política do nosso país”.

Esperança
O secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, afirmou que a chegada da cruz da JMJ tem a simbologia do povo brasileiro que espera e sofre com a os problemas de desigualdade social.

“A presidenta determinou que abríssemos o Planalto a esses símbolos, pois a Igreja estimula nosso sonho, que é o direito e igualdade a todos os brasileiros. É um desafio para não esquecermos da perspectiva fundamental, que é lutar contra a fome e os valores do nosso povo. Que essa benção derrame sobre nosso governo e nosso País a força necessária para que essa meta seja alcançada por nós”, ressaltou.

Além disso, Carvalho falou em nome da presidente sobre a expectativa de receber, no ano que vem, a Jornada Mundial da Juventude e o Papa Bento XVI. “A chegada do Papa e da Jornada, que trará 3 milhões de jovens, recolocará o Brasil no centro da humanidade. E será toda uma semana de reflexão e renovação social, em que todos relembrarão seu ideal, que é superar essa miséria que temos, as drogas e a violência, para que nossa nação seja cada vez mais solidária e alegre”, reiterou.

Por Amandda Souza, da Equipe Jovens Conectados

terça-feira, 8 de maio de 2012

PJ toma posse em cadeira titular na nova gestão do Conselho Nacional de Juventude.

A reunião da Coordenação Nacional da Pastoral da Juventude (PJ) realizada entre os dias 27 de abril a 1º de maio, em São Paulo/SP, aprofundou diversas temáticas da ação da PJ pelo Brasil. Entre elas destacou-se a atuação e presença da Pastoral da Juventude no Conselho Nacional de Juventude (CONJUVE), em especial após a eleição da sociedade civil para o o CONJUVE no biênio 2012 e 2013 ocorrida no último mês em Brasília/DF, momento em que a PJ foi eleita titular em uma das cadeiras do segmento religioso.

Criado em 2005, o CONJUVE é composto por 20 representantes do governo federal e 40 da sociedade civil, sendo maioria no CONJUVE. Organização que reflete a diversidade dos atores sociais que contribuem para o enriquecimento do diálogo sobre as políticas públicas para os jovens brasileiros.

Mais uma vez a Pastoral da Juventude (PJ) ocupará o espaço na nova gestão como um dos representantes do segmento religioso. Tendo participado dos últimos fóruns de políticas de juventude no Brasil, a PJ compõe o CONJUVE desde a primeira gestão e ao longo dos anos teve participações significativas como a presidência do Conselho por meio da sua então Secretária Nacional, Elen Linth; bem como, a participação na 1ª e 2ª Conferência Nacional de Políticas Públicas de Juventude; contribuiu na construção da Rede Nacional de Conselhos de Juventude e uma expressiva colaboração nos conselhos estaduais, tendo presidido o Conselho de Juventude da Bahia, do Amazonas e de dezenas de municípios em todo Brasil.

A participação da PJ caminha em sintonia com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2011-2015 (CNBB) ao afirmar que é necessário “cada vez mais a participação social e política dos cristãos leigos e leigas nos diversos níveis e instituições, promovendo-se formação permanente e ações concretas”, especialmente “a participação, ativa e consciente, nos Conselhos de Direitos” (DGAE, n.115) como também “nos empenharmos na busca de políticas públicas que ofereçam as condições necessárias ao bem-estar de pessoas, famílias e povos (DGAE, n.116).

Além de Elen Linth, os jovens Edney Santos, da Arquidiocese de Manaus (AM) e Alexandre Piero, da Arquidiocese de São Paulo (SP), representaram a Pastoral da Juventude no conselho durante as últimas gestões. Em 2011, a PJ colaborou na construção da metodologia da 2ª Conferência Nacional de Juventude, assim como na articulação das Conferências Virtuais e também na mobilização das juventudes pelo país.

Para assumir a nova gestão da PJ no CONJUVE, foi escolhida a jovem Paula Cervelin Grassi, 22 anos, da Diocese de Caxias do Sul (RS), que assume a representação da Pastoral da Juventude, no biênio 2012-2013, nesse Conselho. Paula, estudante de Licenciatura em História, foi representante da PJ na Comissão Organizadora da 1ª Conferência Municipal de Juventude de Caxias do Sul (2007), bem como na Comissão Organizadora da 2ª Conferência Estadual de Juventude do Rio Grande do Sul (2011), além de delegada da 2ª Conferência Nacional de Juventude (2011). Foi coordenadora da PJ da Diocese de Caxias do Sul (2008-2009) e da PJ do Rio Grande do Sul (2010-2012). Participou pela sua diocese da delegação brasileira em 2011 para a Jornada Mundial da Juventude, em Madri, na Espanha. Atualmente integra a Coordenação Nacional da Pastoral da Juventude, representando o Regional Sul 3 da CNBB, o estado do Rio Grande do Sul, serviço esse que se encerra em setembro deste ano.

A escolha da jovem Paula Cervelin Grassi decorreu por meio da indicação de todos os regionais de atuação da PJ, além da reflexão durante a reunião da Coordenação Nacional da Pastoral da Juventude sobre o perfil do/da jovem que representará a PJ.

A posse dos novos membros da sociedade civil eleitos acontece no dia 8 de maio durante a 28ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Juventude, em Brasília/DF.

As contribuições da PJ no CONJUVE continuarão sendo trilhadas por meio do diálogo e parcerias com os demais movimentos e entidades que integram este Conselho, bem como em diálogo com as orientações da Igreja do Brasil.

Caso queira saber mais a respeito da atuação da PJ no CONJUVE acesse a nossa página no endereço: conjuve.pj.org.br ou escreva para conjuve@pj.org.br.

LinkFonte: pj.org.br


terça-feira, 1 de maio de 2012

Mensagem da CNBB aos trabalhadores e trabalhadoras



A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, no ensejo das comemorações do Dia Mundial do Trabalho, neste 1º de Maio, dirige sua mensagem de solidariedade e apoio a todos os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A celebração desta data nos sugere, antes de tudo, um agradecimento a Deus pelo ser humano que, com criatividade e sabedoria, constrói o mundo e vive do trabalho de suas mãos.

O trabalho não é um mero apêndice na vida humana, mas uma dimensão fundamental de sua existência na terra. Por meio dele, o homem e a mulher “participam na obra do próprio Deus, seu Criador” e se realizam como seres humanos. O próprio Jesus viveu a realidade do trabalho a ponto de ser identificado como “o Filho do Carpinteiro” (Mt 13,55).

A busca do desenvolvimento a todo custo, no entanto, colocando o capital e o lucro acima da pessoa humana, tem transformado o trabalho em peso e castigo para milhares de trabalhadores e trabalhadoras no país. Isso contradiz a vocação humana ao trabalho e fere sua dignidade. Temos a missão resgatar a centralidade da pessoa humana para que o trabalho, “chave essencial de toda a questão social”, cumpra seu fim que é a realização do ser humano.

A Igreja, que “considera sua tarefa fazer com que sejam sempre tidos presentes a dignidade e os direitos dos homens do trabalho” (Laborem Exercens 1), se une, portanto, neste 1º de Maio, aos trabalhadores/as em suas justas reivindicações quais sejam a garantia de seus direitos e a defesa de sua dignidade.

Com eles denuncia as desigualdades sociais, que a distribuição de renda não consegue erradicar, o baixo salário, o desemprego e o subemprego, que condena inúmeras famílias a condições indignas de filhos e filhas de Deus. Repudia, igualmente, o trabalho escravo e infantil, chaga de nossa sociedade, bem como toda discriminação que possa existir no mundo do trabalho por idade, etnia, gênero.

Somos todos responsáveis pela construção da sociedade nova, justa e fraterna, sonhada por Deus para seus filhos e filhas. A garantia da justiça nas relações do trabalho é condição para atingirmos esse fim.

Que o carpinteiro São José, pai adotivo de Jesus, abençoe os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil.

Brasília, 1º de Maio de 2012

Cardeal Raymundo Damasceno Assis
Arcebispo de Aparecida
Presidente da CNBB

Dom José Belisário da Silva
Arcebispo de São Luis do Maranhão
Vice-Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB

Fonte: cnbb.org.br