sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Encontro Regional da PJ Nordeste 3

“Revisar também é caminhar”. Este foi o tema que motivou todo o Encontro Regional da Pastoral da Juventude do Regional Nordeste 3, ocorrido entre os dias 10 e 12 de agosto, na cidade e Diocese de Eunápolis-BA. A proposta do ERPJ deste ano foi avaliar o caminho feito desde a elaboração do Plano Regional em 2008 até o momento e com intenção de pensar a caminhada da PJ regional para os próximos três anos.
Na noite do dia 10/08 houve o momento de abertura com uma mística que provocou nos participantes a pensar em seus sonhos. Apesar dos desejos que cada um, cada uma tem prevaleceu os sonhos que são realizados coletivamente, evidenciando o quanto é importante a construção conjunta para uma sociedade e uma vida melhor. Após este momento e já com a assessoria de Joaquim Alberto – membro da Comissão Nacional de Assessores da PJ, fez a seguinte provocação nos participantes: “quem é o jovem?”.
Pensar no jovem é essencial neste momento de tantas mudanças e tantos contextos que um mesmo jovem pode estar envolvido. Ainda dentro da discussão do ‘ser jovem’, os participantes pensaram numa característica deste sujeito jovem que vivemos e convivemos no trabalho pastoral e na sociedade como um todo. O Secretário Nacional da PJ, Thiesco, também presente no ERPJ trouxe para o debate a realidade eclesial dos últimos anos, a partir de 2009. Uma conjuntura que mudou muito e muito rápido. Então, como entender todas estas mudanças e não se perder? Para entender um pouco das informações apresentadas formaram-se grupos de 3 para um momento de cochicho.
Na manhã do sábado (11/08) foi o momento de memória do regional, os passos até aqui já caminhados, as pessoas que caminharam junto neste chão e entender a organização da PJ no regional: em quais dioceses estamos presentes, as novas articulações e possibilidades que estão se apresentando. Para este momento Deisy e Michelle conduziram a memória. Em seguida, Joaquim retomou o caminho que começou a ser feito na noite anterior, retomando a realidade juvenil e o papel da Pastoral da Juventude no processo de evangelização dos/das jovens.
A partir daí o subsídio “Somos Igreja Jovem” foi utilizado para basear as ações da PJ no regional, sobretudo, os Projetos Nacionais foram tomados como meios de se continuar o Plano. Vale ressaltar que os seis projetos foram assumidos, os quais foram refletidos em grupos que elencaram as prioridades de cada um como forma de contemplar as realidades regionais que são bastante diversas. Encerramos o dia de trabalhos intensos com uma linda ciranda da vida, onde cantamos e dançamos juntos e juntas em celebração à juventude.
No domingo (12/08), iniciamos as atividades colocando os projetos nacionais no altar do Senhor e partilhamos do pão e do vinho. Já em plenária, foram aprovados o objetivo construído para o plano nos próximos anos e as prioridades, bem como foram apresentados os nomes indicados para compor a equipe regional de assessores da PJ. A idéia de uma equipe parte da necessidade atual que há em retomar o acompanhamento e a assessoria na instância regional contemplando as dificuldades, as características geográficas do regional. Foi escolhida ainda a data do ERPJ de 2013 e a Arquidiocese de São Salvador como sede do encontro.
Encerramos com a avaliação e uma mística forte e bem aconchegante... “É muito gostoso esse nosso aconchego, esse nosso chamego, essa nossa alegria de ser feliz”.
Fonte: pj.org.br

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Missão e profetismo do assessor/a

Mística, profetismo e esperança: estas são palavras que marcam o segundo dia do Encontro Nacional de Assessores da Pastoral da Juventude. Realizado na cidade do Rio de Janeiro, o evento que reúne mais de 100 assessores/as de todos os regionais da CNBB, buscou contribuir com a reflexão sobre a conjuntura do tempo de mudanças e o processo de evangelização de juventude no atual contexto da Igreja do Brasil.
Na primeira parte da manhã, do alto do bairro de Santa Tereza, assessores e assessoras foram convidados a olhar para a própria realidade, procurando entender o seu lugar no acompanhamento dos/as jovens. Em seguida, numa mesa de debate, partilhando seus saberes, o sociólogo e assessor da Pastoral da Juventude, Sandro Hilário, e o pesquisador em juventude e religião, Flávio Sofiati, refletiram sobre a conjuntura deste tempo e olhares sobre as juventudes.
Para Sandro, uma das grandes características deste tempo é que vivemos numa sociedade da informação. “Uma das característica do mundo de hoje é a sociedade do conhecimento e da informação. Transformar a informação em conhecimento é um diferencial” – afirmou o sociólogo. Segundo Flávio Sofiati, é preciso ter cuidado com os olhares que temos sobre as juventudes para não criar estereótipos. Para ele o atual momento nos pede postura firme e convicção no processo e evangelização das juventudes. “A proposta da civilização do amor continua forte e firme no nosso coração. Para sermos referencia nesse projeto temos que ser radical” - concluiu.
Dom Eduardo Pinheiro, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, esteve no encontro. Numa passagem rápida falou aos assessores e assessoras sobre o ministério da assessoria sob o ícone do Bom Pastor. Segundo ele o/a assessor/a acredita, experimenta e anuncia a verdade proclamada pelo Bom Pastor. “Convido a vermos neste encontro o mistério e o ministério da assessoria. Mistério por que não nos damos conta de tudo, pela complexidade que se dá nesse processo. O compromisso do acompanhante, de contribuir no processo de formação dos adolescentes e jovens para que o seu processo de discernimento vocacional, enquanto discípulos e missionários seguidores de Jesus Cristo, é muito grande” – afirmou o bispo.
Pela tarde uma nova mesa de partilha de saberes foi realizada. O Pe. Paulo Sérgio, assessor da PJ no regional Leste 1, falou sobre a ação evangelizadora da Igreja. Frei Rubens Nunes, assessor da CRB Nacional, apresentou o caminho vivido pela vida religiosa do Brasil no exercício da escuta e processo de aproximação dos/as jovens. Pe. Joel Nalepa, assessor da PJ no regional Sul 2, conversou sobre a PJ rumo a Jornada Mundial da Juventude. Pe. Luiz Carlos, assessor executivo da Campanha da Fraternidade, ajudou os assessores a compreenderem o caminho realizado para a CF 2013 cujo tema é Juventude. Raquel Pulita, membro da Comissão Nacional de Assessores da PJ 2008/2010, apresentou alguns olhares sobre as juventudes e evangelização. No final da tarde, num bate papo com os/as assessores/as, Pe. Toninho, assessor da comissão episcopal para a juventude, apresentou a estrutura da comissão e os projetos para a evangelização da juventude do Brasil.
O dia foi encerrado com um rico momento de leitura orante da Palavra. A partir do texto de Gn 26, 15-25, a teóloga Mercedes Buldallez, assessora do CEBI, motivou o momento ajudando os/as assessores/as a perceberem o caminho fértil que realizam na processo de acompanhamento de jovens, na persistência, perseverança e alegria do ministério.

Fonte: pj.org.br

domingo, 5 de agosto de 2012

JMJ Rio2013 lança manual de inscrição


Hora de começar a organizar o grupo, preparar o coração e unir os amigos para embarcar juntos nesta 'aventura da fé'. Dentro de pouco tempo as inscrições estarão abertas para a JMJ Rio2013 e você não poderá ficar fora dessa. A partir de hoje, 31 de julho, o Manual de Inscrições de Peregrinos poderá ser visto no item“Tire suas Dúvidas” no portal oficial: www.rio2013.com. Nele você terá todas as orientações necessárias para preparar da melhor forma o seu grupo.
Segundo a diretora do Setor de Inscrições da JMJ Rio2013, Irmã Maria Shaiane Machado, o documento descreve o sistema de inscrição e ajudará o peregrino. As inscrições serão feitas em grupo por meio de um responsável (chamado de “responsável principal”). Além desse, haverá um “segundo responsável”. Para grupos mistos, preferencialmente um responsável masculino e um feminino. Os valores têm variações, tanto da modalidade dos pacotes (que poderão ou não incluir hospedagem e alimentação), quanto por classificação dos países. Para ajudar que peregrinos de países economicamente mais pobres possam participar das JMJs, eles são classificados nas classes A, B e C.
A classificação dos países e os tipos de pacotes definem os valores. Serão 21 tipos de pacotes com valores que variam de R$ 100,70 a R$ 577,60. Esses valores são válidos até 31 de janeiro de 2013, incluindo um desconto de 5%. Após esse período as variações são de R$ 106,00 a R$ 608,00.
Os grupos deverão ter até 50 peregrinos, incluindo os responsáveis. Grupos maiores deverão ser divididos em subgrupos de até 50 pessoas, que poderão estar vinculados entre si por um grupo principal. A vinculação entre os grupos não garante que todos ficarão juntos. A hospedagem oferecida pelo COL será por região linguística. Também outros fatores podem ser decisórios, como por exemplo, a distância dos pagamentos entre os grupos.
"Hoje, a principal preocupação do peregrino é com o valor da inscrição", afirma. "Com todas as informações, ele vai conseguir organizar melhor seu grupo para se inscrever".
As inscrições serão realizadas exclusivamente online, através do portal oficial da Jornada - www.rio2013.com. "Incentivamos a todos a fazerem inscrições em grupo, que podem ser formados nas paróquias, comunidades, movimentos católicos, escolas, universidades", diz irmã Shaiane.
Os candidatos ao voluntariado que não forem selecionados deverão fazer a inscrição como peregrinos. Todos os cadastrados como voluntários terão essa informação até o mês de setembro.
A formação de grupos de peregrinos reforça um dos principais frutos da JMJ, a União. "Esse é um dos valores da Jornada Mundial da Juventude", diz irmã Shaiane. "União faz parte da sua vida" é a primeira mensagem da JMJ para divulgar as inscrições, na campanha também lançada hoje. Venha para o Rio de Janeiro. Una-se a milhões de jovens do todo mundo rumo à JMJ Rio2013.
Fonte: rio2013.com

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

DNJ2012: materiais já disponíveis na internet


O cartaz oficial e o subsídio do Dia Nacional da Juventude (DNJ) 2012 foram lançados nesta quarta-feira (1). O tema do DNJ deste ano é "Juventude e Vida" e o lema "Que vida vale a pena ser vivida?".

O cartaz deste ano foi escolhido pelos membros da Coordenação Nacional de Pastoral Juvenil formada por jovens de pastorais, movimentos, congregações e novas comunidades que atuam com a juventude. O subsídio para a vivência do DNJ foi elaborado por esse grupo.

Segundo o assessor nacional da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB padre Antônio Ramos do Prado (padre Toninho), a construção do subsídio do Dia Nacional da Juventude (DNJ) 2012 foi feita a partir do aprofundamento do estudo sobre a realidade juvenil e à luz da Campanha da Fraternidade de 2013, fundamentados no texto bíblico de João 10,10: “Eu vim para que todos tenham vida”.

"Esse cartaz feito pelo Chiquinho [D'almeida, vencedor do concurso] manifestou com mais propriedade o tema e lema do DNJ porque focou os sinais da vida da juventude do Brasil", disse. Para padre Toninho, a idéia do jovem pintando os sinais de vida no Brasil manifesta o protagonismo juvenil dentro e fora da Igreja. "Parabéns ao autor que se colocou à disposição para fazer os ajustes necessários", afirmou o assessor nacional da Comissão para a Juventude.

Autor: Jovens Conectados
Também disponível em pj.org.br

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Semana do Estudante 2012



É com imensa alegria que as Pastorais da Juventude - Pastoral da Juventude Estudantil (PJE), Pastoral da Juventude Rural (PJR), Pastoral da Juventude (PJ) e Pastoral da Juventude do Meio Popular apresentam o subsídio e cartaz da Semana do Estudante 2012.
A partir do Tema: "Semana do Estudante - 10 anos sonhando e construindo a civilização do amor", do lema " No caminho da história, a opção por uma educação libertadora" e iluminados pela passagem dos Discípulos de Emaús em Lucas 24, 13-35 sonhamos que cada jovem retome o debate sobre a educação brasileira, relebrando valores essenciais para nós que acreditamos em uma educação que aceite a pluralidade e as nossas experiências, que tenha um caráter libertador e que leve e consideração o/a estudante como protagonista de sua história. Questionar-se, debater esta realidade do ensino brasileiro, visando sempre a transformação socieal, é também propagar a Boa Nova utilizando a pedagogia que Jesus Cristo utilizou e que nós percebemos como cerne da nossa missão evangelizadora enquanto discípulos/as e missionários/as d'Ele.
Desejamos a cada um/a, uma ótima Semana do/a Estudant, repleta de debates, ações e frutos! Que esta décima edição seja um marco para um debate tão importante que é a educação e que de fato, seja uma maneira de reafirmar a importancia de uma educação integral e libertadora.

Sarah Oliveira - pela Secretaria Nacional da Pastoral da Juventude Estudantil
Fonte: pj.org.br