sexta-feira, 2 de março de 2012

Saúde e Doença

A Campanha da Fraternidade a cada ano desafia mulheres e homens de boa vontade a se comprometerem com a vida humana a partir de um tema específico. Ao longo desses anos, mereceram destaque entre outras questões: a educação, a violência, o direito à vida, o menor abandonado, o negro, a comunicação, a mulher, o jovem, a moradia, a família, os idosos, o meio ambiente, a água...

NESSE ANO, o tema proposto é "Fraternidade e a Saúde Pública", com o lema: Que a saúde se difunda sobre a terra (Eclo 38,8). A saúde integral é o que mais se deseja. Há muito tempo, ela vem sendo considerada a principal preocupação e pauta reivindicatória da população brasileira, no campo das políticas públicas.

A VIDA, a saúde e a doença são realidades profundas, envoltas em mistérios. Diante delas, as ciências não se encontram em condições de oferecer uma palavra definitiva, mesmo com todo o aparato tecnológico hoje disponível. Assim, as enfermidades, o sofrimento e a morte apresentam-se como realidades duras de serem enfrentadas e contrariam os anseios de vida e bem-estar do ser humano.

O Sistema Único de Saúde (SUS), inspirado em belos princípios como o da universalidade, cuja proposta é atender a todos, indiscriminadamente, deveria ser modelo para o mundo. No entanto, ele ainda não conseguiu ser implantado em sua totalidade e não atende a contento, sobretudo os mais necessitados destes serviços.

ENTENDENDO ser um anseio da população, especialmente da mais carente, um atendimento de saúde digno e de qualidade, a Campanha da Fraternidade 2012 aborda o tema da saúde propondo refletir sobre a realidade da saúde no Brasil em vista de uma vida saudável, suscitando o espírito fraterno e comunitário das pessoas em relação aos enfermos e mobilizar por melhoria no sistema público de saúde.

A CAMPANHA da Fraternidade, objetiva também, alertar para a importância da organização da Pastoral da Saúde nas comunidades: criar onde não existe, fortalecer onde está incipiente e dinamizá-la onde ela já existe; qualificar a comunidade para acompanhar as ações da gestão pública e exigir a aplicação dos recursos públicos com transparência, especialmente na saúde.

A IGREJA, à luz da Palavra de Deus, deseja iluminar a dura realidade da Saúde Pública e levar os discípulos-missionários a serem consolo na doença, na dor, no sofrimento e na morte. E, ao mesmo tempo, exigir que os pobres tenham um atendimento digno em relação à saúde.



Nenhum comentário:

Postar um comentário