segunda-feira, 2 de julho de 2012

A importância do 2 de Julho


Aqui na Bahia os portugueses teimavam em manter a sua dominação, daí foi preciso que os baianos das mais diversas camadas da população se organizassem para expulsar os tirânicos lusitanos da nossa terra, para que isto acontecesse os baianos participaram de diversas batalhas.

A principal delas aconteceu em 2 de julho de 1823, portanto foram os baianos que objetivaram com muita luta e sangue a separação do Brasil de Portugal. É importante observar que nem na Inconfidência Mineira nem na Bahia, a bandeira do fim do sistema escravista foi levantada. Mesmo assim os negros e as camadas da população mais pobres não hesitaram em participar dessa luta de caráter histórico.

Depois da expulsão dos portugueses as camadas mais pobres da população, para simbolizar a sua participação e afirmar a sua importância no movimento do 2 de julho de 1823, coloca as figuras do cabocla e do caboclo como elementos fundamentais para referendar e oficializar a grande marcha pela a liberdade dos explorados e oprimidos na Bahia.

A saída do cortejo da Lapinha é para lembrar o trajeto onde o povo passou e lutou de forma heróica contra as tropas portuguesas derrotando, depois de diversas batalhas épicas contra os lusitanos.

Daí a classe dominante baiana passar a ter esta data oficial como elemento de dominação, a partir do momento que é se torna para os baianos o seu grande referencial histórico inclusive para manter o regime escravista. Não imaginaram os escravistas que os negros escravizados aprenderam e muito no processo de luta que aniquilou as tropas portuguesas e, em reuniões secretas, organizaram diversas sublevações na cidade de Salvador, culminando com a chamada Revolta dos Malês, em Janeiro de 1835, movimento este organizado pelos negros de Salvador e do Recôncavo baiano. Esta insurreição teria como objetivo estabelecer na Bahia um regime sem escravidão e sem exploração.

Portanto o 2 de julho quando você o analisa no campo dialético e não como um movimento isolado é que vai perceber a sua verdadeira importância histórica para a Bahia e para o Brasil.

Nivaldino Felix, Diretor da APLB-Sindicato, Pesquisador e escritor

Fonte: aplbsindicato.org.br/estadualeinterior

Nenhum comentário:

Postar um comentário