quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Carta da PJ NE3 sobre as eleições municipais



“Quando os justos governam, o povo se alegra; quando o injusto governa, o povo reclama.” (Provérbios 29, 2)
Querida juventude pjoteira, paz e bem!
Iniciamos essa carta com a expressão da sabedoria dos nossos antepassados, presente no livro dos Provérbios, que muito têm a nos ensinar nos dias de hoje. Atribuídos ao rei Salomão, por ser considerado o pai da sabedoria, estes provérbios na verdade são frutos da experiência popular e da inspiração divina que muito servia e ainda serve de lição e orientação às pessoas.
Na atual conjuntura social e política do nosso país, este provérbio muito nos é conveniente, para que possamos fazer o exercício de analisar o quê em nossas cidades tem e o que não tem sido favorável à vida do povo. O quê tem alegrado o povo? O quê o povo tem reclamado? Nos aproximamos da eleições municipais e este momento nos exige a necessidade de associar nossa escolha à nossa memória, para que possamos olhar para trás e no exercício da recordação, possamos avaliar e questionarmo-nos o que nossos representantes fizeram em benefício do coletivo.
O nosso espaço pastoral muito tem nos ensinado a fazer esse exercício de recordação da vida e da prática, de fazer memória e avaliar o que fazemos, para nos ajudar a construir o que queremos. Este espaço também muito nos permite a formarmo-nos seres críticos!
A formação integral que a Pastoral da Juventude preconiza e pratica em nosso jeito de ser e fazer, nos possibilita por meio da dimensão da Conscientização política, esse despertar para a transformação da nossa realidade; despertar para a compreensão de que precisamos ocupar alguns espaços e estruturas de poder, para que possamos pautar a vida daqueles e daquelas que mais precisam e assim consigamos fazer brotar o direito e a justiça (Amós, 5,24).
A Pastoral da Juventude considerada por muitos, como uma grande escola de formação, permitiu que em vários lugares do nosso imenso Brasil e não muito diferente em nosso Regional Nordeste3 (Bahia/Sergipe), surgissem jovens que vivenciaram as etapas de educação na fé, chegando à militância, engajados na luta da defesa dos direitos dos jovens e dos mais empobrecidos.
Apesar de sabermos o quão perverso o espaço político-partidário tem sido, nós pjoteiros e pjoteiras nos sentimos agradecidos/as pela coragem destes e destas, que com muita esperança e desejo de transformação, se colocam nesse meio para serem Sal da terra e Luz do mundo(Mateus 5,13); como opção transformadora para ocuparem o legislativo e o executivo nos vários municípios do nosso regional; como vozes proféticas inspirados/as por aquele que primeiro nos deu o exemplo de amor e doação ao próximo, Jesus, o jovem Galileu.
Que Jesus, nosso irmão seja sempre o modelo para cada um e cada uma destes/destas jovens que hoje estão pleiteando uma vaga nas eleições municipais. Que seus projetos estejam sempre associados ao projeto do Nazareno, que primeiro sonhou, anunciou e deu sua vida para que todos e todas tivessem vida em abundância e para que o Reino de justiça e paz se concretizasse. Sigamos nessa confiança, acreditemos nesse projeto e a cada dia continuemos na construção dessa civilização do amor, tão sonhada e tão esperada por nós.
Que no próximo domingo (02 de outubro), possamos nos sentir co-responsáveis por cada projeto que vamos escolher. Que nosso voto seja assertivo, consciente e regado de compromisso com o coletivo, não somente na hora da votação, mas também no cotidiano da gestão, fiscalizando e acompanhando, para que tenhamos uma próxima gestão justa em que o povo se alegra!
Sigamos na doação e no cuidado.
Um abraço cheio do desejo de transformação!
Amém. Axé. Awere. Aleluia.
Coordenação Regional da Pastoral da Juventude NE3 (Bahia/Sergipe)
Comissão Regional de Assessoria da Pastoral da Juventude NE3 (Bahia/Sergipe)

Nenhum comentário:

Postar um comentário