domingo, 19 de maio de 2013

Nova representação da PJ no CONJUVE



 
 O Seminário Nacional da Campanha contra a violência e o extermínio de Jovens, ocorrido de 3 a 5 de maio de 2013 em Taguatinga/DF também marcou um importante momento na Pastoral da Juventude. A chegada do jovem Edgar Mansur e a saída da jovem Paula Grassi dentro da representação da PJ no Conselho Nacional de Juventude.

O Conselho Nacional de Juventude, criado em 2005, é um importante espaço de construção e espaço para reinvindicação de direitos para a juventude. O CONJUVE é composto por 20 representantes do governo federal e 40 da sociedade civil, sendo maioria no CONJUVE. Essa organização reflete a diversidade dos atores sociais que contribuem para o enriquecimento do diálogo sobre as políticas públicas para os jovens brasileiros.

A jovem Paula Cervelin Grassi deixa esse espaço após pouco mais de um ano estando e sendo representante da Pastoral da Juventude dentro deste importante conselho de representação. 

"Representar a Pastoral da Juventude (PJ) no Conselho Nacional da Juventude (CONJUVE) foi muito desafiador. O CONJUVE por si só já é um espaço exigente, no entanto, estar à frente de uma organização com tamanha presença nos diversos cantos do Brasil e sede de justiça e dos direitos da juventude, torna a participação mais desafiadora ainda. A representação da PJ nos conselhos tem a ver com o compromisso diário de defesa dos direitos da juventude, especialmente da juventude empobrecida que constantemente é alvo de violência e desumanização. Participar desses espaços é de extrema importância, no entanto outras formas estratégias de mobilização e pressão são fundamentais. Que a PJ possa ter um pé nos conselhos e outro na rua, para que a promoção das políticas públicas efetivem de fato os direitos da juventude. Para que o horizonte da Terra Sem Males esteja mais próximo", lembra Paula.

A representação da Pastoral da Juventude no CONJUVE será após aprovação e reflexão da Coordenação Nacional da PJ e a partir de agora, de Edgar Mansur, jovem que nos últimos anos acompanhou em Minas Gerais a temática das políticas pública de juventude. Em 2008 e 2011, Edgar representou a PJ na comissão organizadora da conferência estadual. Desde 2011 vem acompanhando o projeto A Juventude Quer Viver, além ainda de colaborar de modo especial na construção do plano Juventude Viva, programa do Governo Federal de combate a violência e extermínio da juventude, representando a PJ.

"Fiquei muito feliz e também preocupado com o convite, não é fácil ocupar uma cadeira nos conselhos afinal de contas estarei representando milhares de jovens que sonham com um outro mundo que é possível. Me coloco a disposição de todas as PJoterias e PJoteiros para juntos construímos a Civilização do Amor", assegura Edgar.

Fonte: Projeto Teias da Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário