sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

O que Deus nos oferece no Natal

             Estava ontem na Celebração da Natividade de Jesus, em uma comunidade... O evangelho daquela noite me fez refletir muito... O que Deus tem para nós? O que Ele exige de nós?
Peguei-me a pensar como teria sido aquela noite, quando José corria com Maria, buscando um local para passar a noite... Em algum momento, sem dúvida, ele se desesperou, pois as dores da mulher deveriam estar fortes demais. Mas não havia lugar para eles (Lc 2, 7).
Jesus nasceu num lugar inóspito, num curral, dentro de um cocho onde comiam os animais... Essa imagem veio a minha cabeça, hoje, de maneira diferente...
Depois de três anos de vivencia na secretaria nacional da Pastoral da Juventude, refleti este Natal a partir daquilo que nós, jovens pjoteiros/as, temos vivido ao longo de tantos natais... ao longo de tantos anos de serviço, de vida doada em favor do Reino. Nós também hoje, em muitos lugares, nos encontramos distantes, sem lugar, negados a entrar na casa para descansar, comer, partilhar a vida. Muitas vezes o que nos resta é a subversão dos currais (praças, calçadas...). Nós, como eles, não desistimos por não termos as portas abertas, pois sabemos que nosso proposito é outro. Está acima das estruturas e dos “donos” das estalagens. Nosso propósito, no seguimento a Ele, que se fez pequeno e miserável, é o Reino!
Por isso me perguntei: O que Deus quer de nós? O que Ele, na simplicidade da vida humana, nos oferece com a vinda de seu filho, de modo muito especial, encarnado em uma família pobre de uma vila miserável da Galileia?
Não tenho dúvidas de que Jesus veio para fazer uma revolução no modo de ser e de viver das pessoas. E foi pelo amor que o fez! Mesmo com seus amigos, com muitos de seus seguidores, esperando que ele pegasse em armas, foi pelo amor que ele mudou o mundo. Continua ainda mudando. Sua mensagem atravessa séculos! Aqueles e aquelas que conseguem fazer uma verdadeira leitura de seus ensinamentos encontrarão sem dúvida o verdadeiro sentido da palavra “revolução”.
Mas acima do amor... o que eu tenho rezado de ontem pra hoje e levarei pra vida é algo que parece tão simples... e tão bobo, que muitas vezes nem nos atrevemos a pensar, no risco de parecermos também nós bobos, com tanta simplicidade... Simplicidade que o próprio Deus quis, ao revelar sua maravilha apenas aos pequenos e excluídos... (Mt 11, 25)

O que Ele quer de nós é a mesma coisa que Ele nos oferece. Foi assim com Madalena, com os doentes, com as crianças... O que eu creio que Deus quer de nós? O que faltou para ele na noite em que nasceu? ACOLHIDA! É isso que ele quer de nós... Que nos cuidemos e nos acolhamos, pois foi isso que ele mais precisou na primeira hora... e não encontrou. Que ele encontre em nossos corações a acolhida para que também nós possamos encontrar acolhida em seu Reino.
Que em nossas vidas, sejamos mais acolhida que portas fechadas, pois não tenhamos medo, Ele está conosco (Lc 2, 10)! 
Thiesco Crisóstomo
Secretário Nacional da
Pastoral da Juventude
 
25 de dezembro de 2013.

Festa da Natividade de Jesus
 
Desenho: Luis Henrique
Foto: Pastoral da Juventude

Nenhum comentário:

Postar um comentário