quinta-feira, 7 de março de 2013

Bispos debatem a importância da participação da juventude na sociedade


CP05032013cNa tarde da terça-feira, 5 de março, os Bispos do Conselho Permanente da CNBB debateram, na sede da entidade em Brasília (DF), a conjuntura da juventude brasileira. A coordenação da reflexão foi realizada pelo Setor Universidades da Comissão Episcopal Pastoral para a Educação e Cultura.
O tema foi apresentado por assessores da Pastoral da Juventude na diocese de Curitiba e pastoralistas do Grupo Marista. O educador de pastoral marista, Rodrigo de Andrade, destacou, entre outros dados, a realidade da juventude no Brasil, com ênfase ao cenário educacional: 1,5 milhão de jovens da região nordeste são analfabetos; 48% dos jovens entre 15 e 17 anos estão no Ensino Médio, e apenas 13% dos que tem entre 18 e 24 anos frequentam a educação superior. O especialista chamou atenção para a necessidade de ações concretas que visem à qualificação da juventude e as oportunidades no mercado de trabalho. Além disso, enfatizou a urgência de políticas públicas para o enfrentamento da violência e recordou o alto índice de homicídios de jovens.
Glaucio Luiz Mota, especialista em juventude e assessor de pastoral da Rede Marista de Solidariedade, ressaltou o engajamento dos jovens nas comunidades paroquiais. Diferente do cenário apresentado pela mídia, grande parte da juventude se diz cristã. Por outro lado, ele acredita que é preciso, também, que essa juventude de alguma forma, “se engaje em movimentos políticos que possam contribuir para uma maior articulação e presença nos jovens na sociedade civil”.
Também apresentaram o papel do Conselho Nacional da Juventude, que tem como meta de trabalho, a formulação de políticas públicas. “Precisamos incentivar nossa juventude para a participação dos movimentos nos Conselhos local, estadual e Nacional, para um maior engajamento dos jovens na política de nosso País”, afirmou Glaucio.
Fonte: CNBB

Nenhum comentário:

Postar um comentário