segunda-feira, 11 de março de 2013

Escola da Juventude 2013: 10 anos de resistência


Este fim de semana se iniciará uma nova turma da Escola da Juventude. Leia abaixo um pouco mais de nossa história de lutas e resistência, neste espaço de formação integral dos jovens da Pastoral da Juventude.

A Escola da Juventude Dom Hélder Câmara é um espaço da Pastoral da Juventude (PJ) da Arquidiocese de Feira de Santana de vivência, estudo, oração e missão realizado para/com o/a jovem pjoteito/a.
Sob inúmeros desafios e ao som, gritos e desejos da juventude, a Escola da Juventude Dom Hélder Câmara surge no ano de 2003 da necessidade de formação de lideranças juvenis mais bem preparadas e de maior aprofundamento da identidade e missão da PJ. Assim, a Escola é estruturada como uma proposta organizada de denuncia às injustiças sociais e anuncio de um projeto de sociedade fundamentado na pessoa e na mensagem de Jesus Cristo.
Nota-se nas paróquias da nossa Arquidiocese a falta de lideranças juvenis preparadas e atentas aos desafios e manobras do modelo de sociedade atual, bem como um desconhecimento crescente da identidade e metodologia da Pastoral da Juventude. Muitos coordenadores Paroquiais e de grupos de jovens das Comunidades encontram dificuldades até mesmo para preparar um encontro, denotando uma deficiência da dimensão de capacitação técnica, social e religiosa.
Frente a tudo isso, a Escola da Juventude Dom Hélder Câmara, surge com o intuito de fortalecer a identidade e as propostas da Pastoral da Juventude, aprofundando os seus aspectos fundamentais, para uma maior atuação nos grupos de base e inserção crítica na sociedade, orientados pelos valores da solidariedade, do respeito, da cooperação, da justiça e do amor de Jesus Cristo à humanidade.
O porquê de a Escola ser denominada Hélder Câmara, não se deve a uma espécie de “modismo” sobre a figura de Dom Hélder, mas pelo fato de sua história estar ligada à própria história da PJ. Além do seu testemunho profético, que tem muito a dizer a juventude, Pe. Hélder Câmara é quem dá início à Ação Católica no Brasil. Em 1947, é nomeado o 1º assessor nacional do movimento. Atuando junto aos jovens estudantes, logo percebe a necessidade de criar a Ação Católica Especializada (JAC, JEC, JIC, JOC e JUC). Finalmente, o Bispo dos Pobres marcou a Igreja do Brasil por seu amor a Jesus Cristo e o seu jeito destemido com que alimentou o ideal cristão e eclesial.   

Autoria: Coordenação da Pastoral da Juventude - Arquidiocese de Feira

Nenhum comentário:

Postar um comentário